Dança

Bailarina e Terapeuta

Dança do Ventre | Danças orientais étnicas | Dançaterapia

“O que quer que eu compartilhe, faço com meu afeto! Porque não há dança sem entrega e afeto.” – Aysha Almeé

O Amor é a maior arte que existe. Mas precisa ser aprendido.

É como aprender a dançar, você pode movimentar-se, mas para a graça dos passos, dos movimentos, você precisa treinar o corpo para isso.

Você não vai começar a pintar com graça apenas porque a tela, o pincel e as tintas estão lá disponíveis.
Você pode pintar, mas assim você não será um pintor. Aprender algo, significa, ao mesmo tempo, refinar-se. A arte é bem mais sutil.

Você nasce com a capacidade e pode ser um dançarino porque você tem um corpo.
Mas um esforço é necessário para aprender a dançar, e não é tão difícil porque só depende de você.

O Amor é a arte mais difícil. É dançar com outra pessoa. O outro também é necessário para saber o que é dançar. Ajustar-se com alguém é uma grande arte. E quando dois mundos muito maravilhosos se aproximam, uma colisão está fadada a acontecer se você não souber como harmonizar. Amor é harmonia. Aprenda a amar. Não tenha pressa de casar, aprenda a amar. Primeiro se torne um grande amante.

Dance como se você estivesse aprendendo a amar, sem romantismos, sem querer resultados imediatos.

Dedique-se, perceba seu corpo, sua mente, suas emoções, isso é pura arte. Sim, existe uma potencialidade, mas ela pode ser treinada. Uma semente existe, mas ela tem que se tornar uma flor.

O Amor derrama-se. Como um dançarino que entra num vórtice, e não há como parar. 

− Osho, The Discipline of Transcendence

Estúdio Les Almeé Dança e Terapia , Aysha tem turmas regulares de Dança do Ventre e Folclore árabe, e também realiza periodicamente encontros de Dançaterapia.

Minha Dança

Confira meu conteúdo de dança